Fanfiction


Criar histórias não é tão fácil quanto parece, necessita de conhecimento, inspiração, e além de tudo, vc precisa gostar da coisa.
Fanfic's para muitos, podem parecer infantis, coisa de quem não tem oq fazer, mas é totalmente o contrário...vai muito além, afinal, criar uma história em cima de outra já existente [ou de um personagem] requer um nível de conhecimento e de respeito muito grande.


Damos as Boas Vindas a vocês e esperamos que gostem das aventuras dessas duas garotas.
Acessem , divirtam - se e comentem.




By:Hatsuki e Keiko







segunda-feira, 2 de julho de 2012

Saga_Academia Particular Cross - Parte II


By: Hatsuki
Um Novo Início, Uma Nova missão, Um Mau Presságio




NA ENFERMARIA
[Hatsuki entrou na enfermaria  para ver como Keiko estava e viu que Zero ainda permanecia com ela. Junta a eles estava L, sentado na sua costumeira forma estranha.]
H* Como vc está?*
H –A bochecha de Keiko estava roxa.-
K* Bem, por sorte nenhuma fratura ou dano grave, apnas o hematoma e a dor da pancada.^^*
H* Que alívio.*
[Hatsuki estava séria e pensativa poderia se dizer que como sempre, mas dessa vez era algo muito maior que o de costume.]
K* Oq houve?*
H* Pq você não me disse que nos ameaçaram?*
[Os três arregalaram os olhos. L e Keiko já sabiam do que se tratava, Zero estava sem entender.]
H* Vc devia ter me dito...*
K* Vc ainda não estava saudável o suficiente para saber*
Ze* Alguém me explica do que é que vcs estão falando...?*
L* N reunião que Keiko-chan teve com o Dirator, Yagari-san e Kuran-san, eles disseram que se ela não descobrisse se o sangue dela é realmente o Sangue dos Deuses, Hatsuki  seria obrigada a morde-la, caso recusasse seria isolada e afastada de Keiko-chan.*
[Zero pasmou e olhou para Hatsuki com um ar assustado e interrogativo.]
H* Acalme-se, não serão mais necessários, nem o “abraço” e nem meu afastamento.*
K* Como assim...? Eu ainda não descobri se...*
H* Quando cai mais cedo, meu corte abriu novamente [hatsuki começou a desabotoar o casaco.] e assim que o cavalo te acertou eu fui te amparar e escorreu sangue da sua boca. Bom... o sangue caiu em cima do corte...*
L* E...?*
[Hatsuki tirou o casaco por completo e o apoiou no encosto de uma poltrona que estava de frente para a cama em que Keiko estava, e por fim virou-se para os três curiosos e levantou a camisa até a altura da cintura, deixando a barriga à mostra.]
K* O.O mas oq....?*
L* 9_9 Não deveria ter um ferimento ali...?*
Ze*O.o  Não tem nem sinal de lesão...*
[Todos estavam perplexos. Hatsuki baixou a camisa e vestiu novamente o casaco fechando apenas o botão do meio. Sentou-se na poltrona, cruzou os braços e as pernas, por fim fechou os olhos, como se estivesse entrando em meditação.]
K* Oq isso significa...?*
H* Significa que alguém com taxa de cicatrização elevada, somada aos efeitos da Bebi... Do sangue dos Deuses, tem a regeneração completa da parte lesionada em questão de 1 segundo ou menos*
L* Será que eles vão aceitar isso como uma prova? Digo a associação...?*
H* Eu conversei com o Diretor sobre isso, ele disse que uma das características da bebi... Desculpem... Do Sangue dos Deuses é a cura ou se preferirem a Salvação, assim sendo, não há prova mais irrefutável que esta.* [Apóia a mão onde o corte deveria estar.]
Ze* Se é assim, por que está com o rosto tão preocupado?*
[Zero estava agora corado. Hatsuki abriu os olhos e se levantou indo em direção à janela.]
H* Posso estar errada, mas acho que vi um sinal de mau agouro.*
L* Huum...?*
K* Um sinal de que coisas ruins estão para acontecer.*
L* E dá para saber dessas coisas?*
K* Nunca se sabe ao certo se é ou não, por isso a duvida de Hatsuki-chan.*
L* Huumm...* [Morde o polegar.]
Ze* O que vc viu?*
H* Um corvo.*
Ze* Nessa época do ano? Mas eles só aparecem na metade do outono.*
[Hatsuki continuava olhando para fora da janela, pensativa. Keiko sabia que naquele olhar não havia duvida nenhuma sobre o mau agouro.]
K* Hatsuki-chan...?*
[Hatsuki olhou para o lado e logo em seguida virou-se de frente para Keiko, o sol do entardecer adentrava pela janela onde Hatsuki estava, e a luz iluminou o seu perfil assim que ela se virou, revelando o tom arroxeado nos seus olhos castanhos. Keiko sorriu.]
K* Me leva para o dormitório? Precisamos nos arrumar para a troca de turnos.*
[Hatsuki assentiu com a cabeça e se pôs ao lado da cama para auxiliar a amiga que se levantava, caso esta precisasse.]
K* Obrigada rapazes pela companhia e por terem me ajudado.*
[Os rapazes assentiram e as garotas se retiraram do quarto da enfermaria.]
L* Intirgante...*
[Zero olhou para L que por sua vez saiu caminhando com as mãos nos bolsos. Zero olhou novamente para a janela onde Hatsuki estava.]
Ze* Um corvo...*

(Continua...)

sábado, 30 de junho de 2012

Finalizndo mais uma Etapa

by: Hatsuki
Um Novo Capitulo

[Um treino árduo, Hatsuki já está com seus oito anos, suas missões já se iniciaram, e seu Tio Akira-sama, um rapaz alto, com cabelos curtos e arrepiados com quimono masculino, pega cada vez mais pesado com ela. Os dois estão de frente um para o outro, a luta dessa vez é corpo-a-corpo. O tio avança primeiro a garota se esquiva sem muita dificuldade, ele investe novamente ela bloqueia o golpe com os braços.]
Akira* Até quando vc vai ficar na defensiva, me ataque...!*
[Yuuko-sama, vestida com kimono azul e branco, observa atentamente ao treino sentada na varanda da casa. Akira-sama vendo que suas expectativas não seriam atendidas, se irrita com a conduta defensiva da garota.]
Akira – Você vai continuar hesitando ou vai me atacar pra valer, Hatsuki?
[A garota não respondeu, apenas se levantou do chão onde estava ajoelhada, por ter caído após um golpe do tio.]
Akira – Se não me atacar e continuar apenas se defendendo vou te matar, por tanto, assuma uma posição de ataque.
[A mãe adotiva da garota se levanta da varanda onde estava sentada assistindo o treino e interrompe-o.]
Yuko* Akira-sama, perdoe minha intromissão no treino, mas, ela não vai atacá-lo sem um motivo compreenda isso, por favor.*
Akira* Muito bem, que assim seja.*
[Akira sacou sua espada e avançou na direção de Yuko com postura ofensiva, pronto para matar. A pequena Hatsuki ao ver o tio ameaçar a mãe adotiva corre mais rápido que ele e saca a espada, que estava no chão próxima a ela, e desfere um golpe que, por sorte e por reflexos do rapaz que deu um passo para trás, apenas arranha o rosto dele.]
Hatsuki* Não se atreva a levantar essa espada para Yuko okaa-sama outra vez.*
Akira – Se não o que você vai fazer? Adotada!
[Os olhos de Hatsuki faiscaram ficando lilases e a pequena empunhou a espada com as duas mãos e saltou na direção do tio, porem quando este se preparou para barrar o ataque direto, Hatsuki desaparecera dos olhos do rapaz, aparecendo abaixo dele com a espada encostada em sua garganta.]
Hatsuki* Posso ser adotada, mas se ousar ameaçar okaa-sama novamente vou te cortar em mil pedaços.*
[O belo rapaz de cabelos pretos e olhos castanhos cor de mel começou a rir e tirou a espada de seu pescoço com a ponta do dedo, olhando para a garota com ar de satisfeito.]
Akira* hahahahahaha A mesma cena outra vez hein...? Muito bem pequenina Murasaki, hoje nada tenho para ensinar- lhe a mais, você já aprendeu tudo que tinha para aprender por hoje. Lembre-se. A melhor defesa muitas vezes é o ataque, não tenha medo de ferir o oponente, nunca, nunca hesite em seu dever.*
[Hatsuki vendo que tudo não passara de uma encenação do tio para ensinar-lhe tal lição baixou a guarda e curvando-se agradeceu a ele. Ela reverenciou o tio novamente e correu para junto da mãe adotiva que acariciou a cabeça da menina e sorriu gentilmente para ela, que correspondeu com um sorrisinho infantil, sereno  e ralo, e depois saiu correndo.]

QUATRO ANOS DEPOIS

[A mesma cena se repete, no entanto, uma banca julgadora composta pelos chefes da família assiste a luta, bem como todos da família, e o oponente não é Akira, é Murasaki Aya, a prima rival de Hatsuki.]
Aya* Pronta adotada?*
Hatsuki* O silêncio é a resposta para você.*
Juiz * Comecem!*
[Aya parte para cima de Hatsuki com as duas mãos empunhando a espada, Hatsuki tem duas espadas, uma em cada mão, e não se move, Aya pensa que o golpe não será bloqueado, mas quando dá por si a garota de feições infantis e frias não está mais ali.]
Hatsuki*Se você se mover vai se machucar gravemente podendo alcançar a sublime morte em batalha.*
*Aya percebe que uma das lâminas de Hatsuki está abaixo de seu queixo e a outra lâmina está em suas costas, e Hatsuki está de costas para ela.*
Aya – Como? É como se ela não tivesse se movido!-
Juiz * A vencedora é Hatsuki!*
[Os aplausos rompem um silêncio constrangedor, Hatsuki baixa e embainha suas espadas em suas costas, e quando está para se virar para reverenciar a banca composta por Kambei seu pai adotivo, o avô Murata, Akira, e Kizume o Pai de Aya. Aya ataca-a motivada pela vergonha de ter perdido sem nem mesmo ferir a oponente. Porém a um fino fio de cabelo para ferir Hatsuki que não se moveu, nem mesmo desembainhou suas espadas, Yuko, Miero, irmã mais nova de Kambei, Chieko, prima três anos mais velha que Hatsuki e também protetora de Murata e sua esposa Shimohara, param-na com suas adagas.]
Yuko* Ouse atacá-la com covardia e a única honra que resta a seus pais será tomada com a sua humilhação seguida de morte.*
[Hatsuki se virou então para a banca como se nada tivesse acontecido se curvou, e saiu. Assim fora completado o ritual de emancipação, nesse dia fora decidido que Hatsuki já estava apta para ser uma senpai e assim ela se tornou a senpai de Katsushiro seu irmão]


FIM.

"Lá e de volta outra vez"

by: Hatsuki




Ohayou Minna-saan...^^

xD

Ok...vcs devem estar MUITO putos por não termos postado mais nada... mas acalmem-se, trago boas novas de dentro da Associação de Caçadores.

Vamos postar a segunda parte da Academia Cross....
Está quase tudo nos conformes para voltarmos com os posts [eeh chega de fillers... xD] Apesar de que na vdd as histórias que postamos, TODAS SEM EXCEÇÃO, tem a ver com a história, elas sempre tem os detalhes para os pontos de interrogações que ficam durante as histórias principais...

Hj vou postar um texto a parte, ainda da minha adolescência, mas semana que vem já começamos a postar a história principal.


E digo mais... Se preparem...MUITAS coisas estão para acontecer com essas duas.... ^^


VAI VALER A PENA LER.



Kisus


Kiotuskete minna-san

segunda-feira, 25 de junho de 2012

O Início de Keiko - Parte 1 [Final]

by Keiko

SILENT LUCIDITY


[PARTE YAGARI] Soubemos que a menina seria morta essa noite. Sephirot descobrira que estavamos a par de suas intençoes e resolvera agir antes. O grupo foi ate a mansao na maior velocidade possivel. Nao previmos a atitude de Sephirot, agora tudo poderia estar perdido. A alguns quilometros da mansao, Hana percebe algo
Hana *Sinto um forte cheiro de sangue vindo da mansao!*
Yag *Droga! espero que nao tenhamos chegado tarde demais*
Ao chegarmos, vimos a mansao em chamas. varios corpos caidos no chao, fazendo caminho ate a entrada da floresta. Hatori abaixou-se e logo havia reconhecido o corpo de Hagi
Hatori *O que Hagi estaria fazendo aqui?*
Tsubame *Será que ele veio sozinho tentar salvar a criança?*
Hatori * é..isso eh bem do feitio dele.......... inconsequente...*
Momiji *há mais alguem vivo! Esta no meio da floresta! Vamos!*
Com Momiji rastreando, nosso grupo o acompanhou até onde estaria o sobrevivente. Nao pude acreditar no que meus olhos viam..... Uma montanha de corpos, todos de vampiros, dilacerados, com olhos e bocas abertos, como se nem eles soubessem o que os atacara. De repente, do meio dos corpos, levanta-se com dificuldade um pequeno vulto. Era uma criança. uma menina. estava encharcada da cabeça aos pes de sangue. ao conseguir estabilizar-se d pé, olhou para cima.... e logo depois para nos. Ela possuia um olhar frio e intimidante. A menina tinha todas as qualidades para se tornar uma otima caçadora de vampiros... O grupo havia se dispersado por toda a propriedade em busca de evidencias, enquanto eu tentava conversar com a garotinha. Rapidamente, ela me ameaça com as adagas cobertas de sangue.
Y *Calma.... nao viemos machucá-la. Está tudo bem, somos amigos do Hagi...*
Ao ouvir o nome dele, ela abaixou as armas e a cabeça.... como se estivesse recobrando os sentidos.... ao voltar, seus olhos já nao pareciam tão temiveis. Não demonstrava tristeza ou medo, como qualquer outra criança. apenas um olhar de profundo rancor. ela veio caminhando em minha direção. estava descalça, suas pernas vacilavam, provavelmente devido à luta do momento anterior. ao chegar à minha frente, olhou em meus olhos.
 Keiko * tio........ pirata* >refere-se ao tapa-olho que ele ja usava (sim, a cronologia ta um pouco diferente ¬¬)[com uma voz baixa e rouca]
 Y * ¬¬" não me chame de pirata. muito menos de tio. Sou Yagari.*
 A garota dá um sorriso cansado
Keiko *tio... Yagari.... pirata.... ^_^*
Antes que eu pudesse dizer qualquer coisa, a menina desmaia, exausta. peguei-a no colo e a cobri com meu casaco. Mandei todos do grupo se reunirem novamente e fomos o mais rapido possivel para a Associação. Depois de cuidada, a menina, que mais tarde descobri que se chamava Keiko, dormia profundamente. Aguardavamos a chegada do presidente, para discutir o que seria do futuro dela.
Mom *Ela está bem, chefe? Oo*
Y *mas por que diabos vcs nao conseguem me chamar certo?? >_"[recompondo-se] Sim, ela está bem. deve ter se esforçado muito para lutar com tantos vampiros. O mais curioso é que ela não possuia nenhum ferimento, embora estivesse empapada de sangue...*
Hana *é verdade.... O_O* 
Pres *Definitivamente, temos um pro-di-gi-o aqui!* [o presidente havia chegado]
Todos [reverenciando] *presidente...*
Y *Ela está dormindo desde qdo a trouxemos. Lutou bravamente contra os vampiros de Sephirot...*
 pres *sim, estou a par de tudo. Mas, Yagari... o que pretende fazer com a menina agora que foi resgatada? ela nao pode ficar muito exposta, pois qualquer descuido nosso e sephirot poderá encontra-la. Sugiro que tome conta dela*
Y *Estou ciente. Infelizmente, nao posso cuidar dela, pois ja tenho Zero para orientar. Mas, tenho alguem de confiança que com certeza protegerá e a treinará muito bem. Certo, Hatori?*
Hatori *Sim.* [apoiado na parede, serio como sempre, olhando para o chão]
Pres * Entao está decidido. contamos com você, Hatori. A menina será criada como caçadora de vampiros, assim saberá se cuidar futuramente. Só há uma condição para q ela possa andar livre pela cidade como uma criança normal: a história do 'sangue dos deuses' a partir de agora será terminantemente proibida. Continuará sendo um mito, como sempre foi considerada. Estamos conversados?*
 todos *sim, senhor*
pres *ótimo. Agora, com licença* [pres. sai]

domingo, 24 de junho de 2012

O Início de Keiko - Parte 1



by Keiko
QUANDO TUDO ESTAVA PERDIDO

A tempestade caia impiedosa na região. Tae levou Keiko para o porao da mansao, onde ja estava tudo organizado para a cerimonia. La estavam todos os parentes e envolvidos com o acordo com Sephirot. Seria uma noite de glória, onde o Vampiro dominaria e a familia Matsutani seria poupada da revoluçao. Tae deitou a menina em uma mesa grande feita de uma pedra negra e amarrou seus braços e pernas. Outros participantes, cobertos por capas negras, ajudavam nos preparativos. alguns jogaram cobras de todos os tipos e cores em volta da criança, porem, nenhum animal ousava toca-la.
Começaram entao a dizer canticos em uma lingua muito estranha, aguardando a chegada do grande mestre. Passado algum tempo, Keiko começava lentamente a recobrar os sentidos. Observava a sua volta. Haviam muitas pessoas nas quais ela nao conseguia distinguir seus rostos. percebeu que nao conseguia se mover. perto dela, dezenas de cobras rastejavam e sibilavam, mas nenhuma a encostava. Keiko começou a gritar. Sempre teve medo de cobras. começou a se debater desesperadamente, tentando se livrar dos grilhoes, mas era inutil. Houve entao um silencio repentino. Sephirot apareceu, sem nenhum barulho denunciando sua chegada.
S *Ora, ora, ora.... entao meu precioso sangue dos deuses esta nessa garotinha? huhuhu que conveniente... sao as mais deliciosas..*
[seu sorriso exibia as grandes presas salientes. Tae extremeceu.] 
Keiko ficava cada vez mais apavorada com o monstro que estava a sua frente e chorava muio. procurava desesperadamente um rosto conhecido para ela poder pedir ajuda, quando reconheceu o rosto de sua mae.
K *MAMAE!!! por favor, me ajude!!! estou com medo!!! por favor, mamae! mamaee!!*
Tae observava friamente a menina.
S *uhuhhuhu... pode gritar o quanto quiser, minha cara. Ninguem vira ajuda-la. voce é e sempre foi minha. Infelizmente, terei de mata-la. ter uma criança como vampiro é um tanto tedioso.*
 [soriso maligno]
K *mamaeee!!!!*
Keiko nao queria escutar o q Sephirot a dizia. queria que sua mae a tirasse de la o mais rapido possivel ou entao, acordar deste terrivel pesadelo. [Sephirot, aproximando-se do pescoço da menina]
S *é inutil resistir...* 
Antes de conseguir perfurar o pescoço de Keiko, Sephirot foi atingido por alguma arma pontuda: uma adaga benzida. Ele gritava com grande agonia, e seus suditos nao sabiam o que fazer. corriam desesperadamente, pois nao haviam visto de onde saira a arma e seria preocupante se fossem reconhecidos. Durante a confusao, um homem coberto com uma capa igual a dos outros corta os grilhoes que prendiam a menina e a pega no colo.
Desconhecido *esta tudo bem agora. eu vim salva-la*
Com um salto, ele corre ate as escadas, antes que Sephirot se recuperasse Consegue escapar e chegar ate o inicio de uma grande floresta ao lado da mansao. Ao parar um momento para respirar, notou que haviam sido seguidos. Pega duas de suas adagas e as entrega a Keiko.
Des*tome. Se por acaso algum vampiro.... ou alguem tentar fazer algum mal a voce, nao tenha receio em usa-las. Se necessário, fuja, mas nao deixe que a machuquem. nenhuma gota d sangue seu deve ser derramado. Agora, vá se esconder, pois vou manter aqueles monstros um pouco ocupados. ah! a proposito...meu nome é Hagi. *
Hagi precisava atrasar os inimigos o maximo possivel. Keiko ainda nao conseguia dizer uma palavra. Via a si mesma deitada, vendo sua mae, imparcial com a situaçao. sentira-se traida. Finalmente havia percebido que sua vida nao passava de uma mentira. Sentia odio dos pais, por terem-na feito passar por tanto sofrimento. Olhava hipnotizada para as adagas. Observava Hagi lutando contra os vampiros. Ele tinha uma habilidade impressionante com a espada, embora a visao estivesse extremamente debilitada devido a chuva intensa. Logo, mais vampiros vieram na direçao de Hagi, inclusive Sephirot. O salvador ja estava em seu limite, segurado pelos braços por 3 vampiros.
Se *seu verme inutil..... me fez perder a chance de triunfar nesse mundo ridiculo de humanos.. só podia ser um inseto do cla Seiheki. Prepare-se para morrer.*
[hagi sorri]
Hagi *não importa se eu for morto agora, contanto que voce nao toque em um fio de cabelo de Keiko.... a essa hora ela ja esta longe. sua chance de ascenção foi destruida*
[com um unico golpe, a cabeça de Hagi eh arrancada violentamente. O sangue misturava-se à agua da chuva, enquanto seu corpo pendia para o lado. Keiko observava tudo com grande terror. nao acreditava no que via. saiu correndo de lá e escondeu-se debaixo de raízes expostas de uma arvore antiga.
Se *Maldito! por causa desta maldita adaga meus poderes ficaram mais fracos. nao cosigo sentir a presença da criança em lugar nenhum. [para os subordinados] Procurem-na e tragam-na com vida para mim! Alguma noticia dos Matsutani?*
servo *Creio que tenham fugido com o filho mais novo, meu Senhor*
Se *Eles me pagarão caro....*
[com grande velocidade, vai embora] Novamente, Keiko estava sozinha. dessa vez, nao olhava para os lados atras de alguem para salva-la, ja sabia que nao encontraria ninguem. Podia confiar apenas em si mesma. correu rapidamente para a floresta, e logo novos vampiros apareceram. Com os caninos ameaçadores a mostra, a qualquer momento a atacariam. Mas isso nao podia acontecer.


*
*
*
Semana que vem, ultima parte desta história! 
Não percam! ^^

quinta-feira, 21 de junho de 2012

O Início de Keiko - Parte 1

by: Keiko
UM OLHAR INDIFERENTE A UM PERPÉTUO ADEUS




K *mamae! mamae! olha só! colhi la do jardim para voce ^^*
[mostra para a mae um buquet de flores do campo. a mae olha e pega-as, sem demonstrar uma expressao sequer. ao virar-se de costas, da as flores para uma das criadas]
mae *ja sabe o que fazer com isso* [dirigindo-se para Keiko] *está na hora de sua aula de mitologia.*
k *mas eu nao quero, mamae.... eh muito chato.... posso brincar com Kyo-otouto-chan??*
mae *nao perguntei se voce quer ou nao, voce VAI estudar. precisa saber sobre tudo o quanto antes. e nao vera seu irmao enquanto nao me obedecer.*
k *tudo?* [voz chorosa]
m *quando chegar a hora, voce vai entender. agora, leve-a* [dirige-se a babá]
K *tchau, mamae! a tarde vamos tomar chá juntas, neh?*
m *creio que nao. tenho coisas para fazer.*
 -ela sempre tem coisas para fazer...-
 [ Tae Matsutani, mae de keiko, fazia o possivel para manter-se distante da menina. desde que descobriu que a filha, quando estava para nascer, era a portadora do sangue dos deuses e por isso seria sacrificada para satisfazer as vontades de Sephirot, sentia-se amaldiçoada. No começo, nao aceitava a ideia, e ate ameaçou fugir com o bebê, mas Hiei, seu marido, a convenceu a fazer o contrario, dizendo que se a menina agradar o gosto de Sephirot, este poderia nao mata-la, mas transforma-la em vampira (obviamente depois de beber seu sangue), o que seria menos doloroso. Tae nao queria criar laços, deixando a menina sempre sob os cuidados de empregados. Quando teve seu segundo filho, Kyo, dedicava todo seu amor a ele. nao queria que se envolvesse com Keiko, mas isso seria impossivel ja que moravam na mesma casa. Para seu temor, o menino tinha adoraçao pela irma.] Keiko estava sentada e obedientemente fazia as liçoes q sua professora particular passava. Por ter apenas 10 anos, a menina era considerada um prodigio. Conseguia ler livros complexos e falava 3 linguas. Nao entendia por que estudar tantas materias juntas... Mitologia, Historia do Vampirismo, Rituais Sagrados, Genealogia dos sangue puro, entre outras. ela nao se incomodava em estudar, contanto que depois pudesse ver seu irmao ou sua mae. ela nunca gostou do pai. Nao que ele tivesse feito algo ruim, mas keiko via coisas ruins envolta dele. nao sabia explicar o que era, apenas tinha uma sensaçao ruim a seu respeito. de repente, Kyo entra na sala. 
Ky *Onee-chan!! Onee-chan! achei voce! venha, vamos brincar!* [puxa a manga do vestido da menina]
K *Kyo-chan!! eu quero muito, mas a sensei vai brigar comigo se eu desobedece-la...*
ky*aaaaah... T.T entao, vamos tomar cha juntos neh?*
K *hai ^_^*
Ky *ta! entao, ate la!*
K *Ja nee* Enquanto isso, Tae coversava com um subordinado de Sephirot, dizendo que por certos motivos o ritual de obtenção do sangue de keiko seria adiantado para daqui 10 dias. mesmo esperando pelo fato desde o nascimento da filha, foi um grande choque receber a noticia, mas aceitou formalmente.
Era chegada a fatidica noite. fazia frio e chovia copiosamente. Kyo brincava no chao com seus brinquedos, enquanto Keiko tocava piano e sua mae os observava, bordando na poltrona ao lado.
T *Hora de dormir, Kyo. Dê boa noite a sua irma.*
Ky *boa noite, onee-chan*
K *adeus, otouto-chan....*
[tae parou de bordar e observava as crianças conversando]
 Ky *adeus?*
K * eh.... ^_^ sinto q nao o verei mais.... quero que se cuide e seja muito feliz! ^_^*
Ky * onee-chan...*
[tae sentia-se angustiada. levantou-se, pegou kyo delicadamente no colo e o levou]
T *vamos, Kyo. Ja passou de sua hora de dormir. Eu ja volto, Keiko. espere aqui.*
k *sim... mamae...*
[Keiko ja sabia que algo estava para acontecer. sentia isso em seu coraçao. nao se importava com isso, contanto que sua mae estivesse a seu lado. ela nunca havia feito um carinho, um gesto de amor para a filha, mas ainda assim, keiko contiuava amando-a incondicionalmente. ela lera num livro infantil sobre familia e o quao importante era valoriza-la. agora, esperava calmamente seu destino.] Antes de ir ao encontro da filha, Tae passou na cozinha, fez um cha e colocou algumas gotas de sonifero. ela nao conseguia conter suas lagrimas. chegou na sala, pegou keiko pela mao (coisa de se estranhar) e a levou para o quarto. colocou-a na cama e deu o cha para a menina tomar.
T *beba tudo*
K *sim, mamae. Nao precisa ficar triste, viu? vai dar tudo certo, porque a mamae esta aqui comigo!^^*
tae - Por que voce nao reage? voce sabe q algo esta para acontecer e mesmo assim continua calma e obediente... Por que nao fugiu?-
Tae pensou por um momento em fugir com a menina. mas as consequencias seriam graves demais e toda a familia sofreria. logo apos beber o chá, Keiko foi sentindo sonolencia e adormeceu profundamente.
K *adeus.... mamae....* 

*
*
*

Aguardem que tem mais amanha! ^^ 


Keiko

quarta-feira, 13 de junho de 2012

O Início de Keiko - Parte I



By: Keiko
Um Grupo, Uma Missão

Yagari - Era mais uma entediante noite de trabalho no escritorio. Recebi uma carta escrita de proprio punho do presidente da associaçao, me intimando a comandar um grupo em busca de informaçoes sobre Sephirot. Nao estava disposto a aceita-la, pois queria continuar o treinamento com Zero, meu primeiro discipulo. O garoto levava jeito para o negocio. Tambem, pudera; era, junto com seu irmao gemeo, herdeiro do cla Kiryuu, um dos mais poderosos da socidade caçadora de vampiros. Infelizmente, nao tive escolha e aceitei a missao. Era um assunto delicado, ja que Sephirot foi o primeiro vampiro sangue puro a invadir a cidade logo que foi fundada e destruir tudo, assassinando os ancioes que ateriormente exterminaram grande parte de sua familia. nao satisfeito em apenas se vingar, Sephirot tem dedicado sua 'vida' a transformar humanos em vampiros, onde raramente os transformavam em legitimos 'sanguessugas', deixando-os chegar ao Level-E. Por mais de 1000 anos, ele planeja criar um exercito de vampiros para atacarem todas as cidades e vilarejos de origem caçadora e dizimarem sua populaçao. No entanto, depois de tantas lutas perdidas Sephirot foi perdendo seus poderes. Seu nome foi temido e procurado por todos os caçadores e mercenários do mundo sobrenatural. Desde entao, Sephirot manteve-se escondido, agindo atraves de subordinados selecionados e de sua confiança.

A ultima informaçao que obtivemos foi que ele planejava beber o sangue de uma criança que, de acordo com a lenda, é portadora do 'Sangue dos Deuses', onde quem o bebe adquire poderes extraordinarios. O grupo era de cinco pessoas: Hana, Hatori, Momiji, Tsubame e eu, Yagari. Estávamos na sala d reunioes discutindo a missao. -
Momiji * ow Chefe.... eu ate saquei o lance com Sephirot e o tal sangue dos deuses... mas o q a gnt vai fazer na mansao dos Matsutani?? Oo*
Nunca tive paciencia com Momiji. Ele era um dos melhores no quesito rastreamento, mas ainda nao passava de um moleque irritante.
Yag *nao me chame de chefe.... -.-" Recebi junto com a intimaçao da missao a noticia de que foi notada grande atividade vampirica em uma propriedade da poderosa familia Matsutani. Tambem fui notificado de que há a possibilidade d q a primogenita daquela familia tenha o sangue dos deuses.* 
Hana *mas sempre achei que o sangue dos deuses fosse um mito...*
Hatori *sim, e ao que tudo indica, eh mesmo um mito. mas isso nao impede q sephirot venha a matar a criança para obter o sangue, mesmo q a chance d ela realmente ser portadora do sangue dos deuses seja muito pequena.*
 Momiji *tah.... entao..... a gnt ta indo la p proteger a familia dos vampiros?*
Tsubame * Momiji.... vc eh um cabeça oca mesmo.... -.-" nao se lembra dos boatos da familia matsutani?*
Mom *boatos....? Oo*
Tsu * [suspiro] Há um boato d q a familia matsutani possui contato direto com vampiros, mesmo eles mesmos nao sendo tais criaturas. ao que parece, eles possuem um acordo com os vampiros... em troca de alguns favores, como por exemplo espionagem ou ate mesmo casos juridicos eles nao sao atacados ou prejudicados. podem ter ate proteçao, se necessario.*
 Mom * huuuum.... por eles ainda nao terem sido presos... quer dizer q nao temos provas suficientes p isso, neh?*
Tsu * finalmente entendeu... *
Mom *entao vamos la investigar o lugar e conferir se tem ou nao festinha d dentuços*
Y *bem, alem d investigar, temos que vigiar a criança, que pode estar em perigo.*
Hatori *A menina provavelmente nao sabe de nada. precisamos tira-la de lá o quanto antes.*
 Y *concordo. devemos agir logo. Se o sangue dessa garota cair nas maos de sephirot, estaremos com problemas.* 





*
*
*

Aguardem que logo virá a continuação! ^_^
Espero que gostem